Como planejamento pode ajudar as PMEs

Quando falamos de planejamento estratégico, normalmente os pequenos empresários imaginam uma ferramenta extremamente complexa que pode ser utilizada apenas nas grandes empresas.

Mas na verdade, quando falamos em planejamento estratégico estamos falando diretamente em gestão estratégica, que nada mais que é que olhar para seu negócio, entender as suas forças e fraquezas, quem são seus concorrentes, qual o impacto do seu negócio no ambiente ao qual está inserido.

Em um país repleto de incertezas em relação fatores políticos, ou de grandes oscilações nas percepções de valores da nossa sociedade, o planejamento estratégico é um processo contínuo que serve para diminuir as falhas, da uma visão em onde se deve alocar recursos e tempo, o que facilita ter uma visão mais clara de como utilizar de forma mais otimizada todos os recursos dentro da empresa, seja esses recursos como pessoas, investimento, caixa ou até mesmo o maior recurso de todos o tempo.

A empresa é um organismo vivo, portanto quando se fala em planejamento, é necessário estar sempre verificando e validando se houve alguma mudança no que havia sido planejado, e como a mudança pode afetar a estrutura da empresa.

Para isso é necessário estar sempre revisando as análises, verificando e ajustando as metas e observando se houve alguma mudança no ambiente para fazer os devidos ajustes.

O planejamento estratégico tem a função de um mapa, torna mais fácil visualizar onde está o seu negócio hoje, como é o mercado e como o ambiente influencia no negócio. A partir dessas informações, forma fica mais fácil traçar “rotas” mais rápidas, “rotas” alternativas ou “rotas” apenas para alcançar seus objetivos e metas, além de se preparar para as possíveis surpresas.

O planejamento estratégico é menos complexo em relação as grandes empresas e isso é uma grande vantagem, pois os processos são mais simples, facilitando a otimização para alocação dos recursos.

Mas eu não estou dizendo que preparar e acompanhar um planejamento estratégico seja uma tarefa simples, na verdade envolve muito trabalho e dedicação, além de engajamento de todos os envolvidos para que a divulgação seja clara, pois somente assim, todos caminharão na mesma direção: alcançar as metas propostas no planejamento.

É importante se atentar a um calendário dentro de um cronograma de ações e alocação de pessoas, pois o planejamento deve refletir exatamente o negócio da empresa.

Infelizmente, para os mais apressadinhos, sinto informar que o planejamento estratégico não é algo de curto prazo, pois ela visa mostrar a empresa de dentro para fora… O que seria isto?? Qual é o propósito, o porquê, a razão de existir daquela empresa e como a empresa afeta o ambiente, o mercado ao qual ela está inserida e como os fatores externos afetam a empresa. O prazo para um planejamento estratégico normalmente se define para médio e curto prazo, ou seja, de 3 a 5 anos.

A maior vantagem de ter um planejamento estratégico e trabalhar com um guia que será uma bússola para guiar ao ponto exato que se pretende alcançar, mas o mais importante é seguir o plano sem se desviar muito da rota, ou seja, não adianta fazer um planejamento e não colocar em prática. Caso necessário, pôde-se fazer os ajustes, pois assim com a empresa o planejamento é dinâmico. É uma ferramenta da alta gestão administrativa que propõe as seguintes etapas: Planejar, Decidir, Executar e Avaliar, o famoso ciclo PDCA.

Uma forma para entender melhor esse ciclo, seria fazer uma analogia com um paciente quando vai a uma consulta. O primeiro passo é saber quem é o paciente, idade, hábito; o segundo e explorar os sintomas: quais suas dores, porque ele foi a consulta; no terceiro passo é investigar os sintomas, o médico pede exames (sangue, radiografia…), aqui é extremamente importante, pois a partir das análises é possível fazer um diagnóstico e assim traçar as estratégias para tratamento deste paciente. Assim funciona no planejamento estratégico, primeiro é preciso entender qual a razão da existência da empresa, qual o seu propósito, depois, conhece a estrutura da empresa, suas dores, suas forças e fraquezas, a partir das informações das primeiras etapas, já fica claro um diagnóstico e assim parte para a estratégia, quais as ações serão tomadas para que os objetivos e as metas sejam alcançados.

Sei que já estão cansados de ler esta analogia, mas vão ler novamente 😬… Conforme respondeu o coelho para Alice: “quando não se sabe para onde quer ir qualquer caminho serve”.

 

Josiane Leal de Souza – https://www.josilealdesouza.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.